“É mais do que vemos na televisão e nos livros. É um povo bonito, inteligente, talentoso, amoroso. São pessoas extremamente incríveis, gratas e principalmente talentosas. Pessoas que transformam diariamente a dor deixada pela guerra em força. Estar entre eles me fez enxergar melhor a vida e em como muitas de nossas preocupações são vaidade e futilidade. Com eles aprendi a aproveitar mais de tudo aquilo que temos e parar de perder tempo com coisas desnecessárias. O que mais me marcou? É um povo muito top! Que povo top!”

 

Depoimento de Patrick Francisconi, voluntário na ONG Compaixão Internacional desde agosto de 2018.

Apoio no Projeto Campo em Angola, em janeiro de 2019.

Leave a Comment